Quem Somos

Conheça o MEB

O MEB é um organismo vinculado a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil – CNBB, constituído como sociedade civil, de direito privado, sem fins lucrativos, com sede e foro no Distrito Federal. Foi fundado em 21 de março de 1961.

Há mais de 55 anos realiza ações diretas de educação popular em diversas regiões do Norte e Nordeste do país e atualmente está nos estados do Amazonas, Roraima, Ceará, Piauí, Maranhão e Distrito Federal, atuando também no Norte e Nordeste do estado de Minas Gerais, em regime de parceria com o governo estadual.

A opção preferencial por essas regiões está definida em Estatuto, como áreas populacionais do País em que os indicadores socioeconômicos revelam situação de pobreza e, consequentemente, índices sociais e econômicos abaixo dos desejados.

As ações de mobilização social, de alfabetização de jovens e adultos e de educação de base são responsabilidade de equipes regionais em cada uma das unidades da federação em que atuamos. A coordenação pedagógica, o planejamento, o controle administrativo e a avaliação de resultados das ações são monitoradas a partir da Equipe Nacional, localizada em Brasília.

Missão

Contribuir para promoção humana integral e superação da desigualdade social por meio de programas de educação popular libertadora ao longo da vida.

Ação Pedagógica

O MEB apresenta à sociedade brasileira um serviço de capacitação de agentes de educação de base que está sendo operacionalizado através da rede de dioceses e paróquias, aproveitando a estrutura montada em torno dos regionais da CNBB, bem como por eventuais convênios com o governo federal e/ou estaduais, sempre com o objetivo de trabalhar na linha da EDUCAÇÃO POPULAR:

  • Colaborando com a construção de uma sociedade justa e ética;
    • Educando para a conscientização e vivência da cidadania e participação social;
    • Promovendo a participação popular e comunitária nas políticas públicas voltadas para as necessidades das populações mais pobres e excluídas;
    • Comprometendo-se com a educação de jovens e adultos na perspectiva da metodologia ver, julgar a agir, sintonizada com os princípios filosóficos do educador Paulo Freire;
    • Promovendo a inclusão de homens e mulheres no mundo do trabalho e na sociedade da informação.

As características da ação pedagógica popular e cidadã

O processo de alfabetização de jovens e adultos pressupõe, como metodologia, a leitura pedagógica do “ver, julgar e agir” e a alfabetização é entendida como um processo de planejamento onde os objetivos a serem alcançados são previstos em todas as suas etapas: formação de pessoal, produção de material específico, acompanhamento, avaliação e verificação de resultados.

A concepção e pedagogia privilegiam não apenas o processo e a caminhada de indivíduos analfabetos considerados isoladamente, mas sua inserção e promoção, na busca da autonomia pessoal e de suas comunidades. Os analfabetos aprendem não apenas a ler e a escrever, mas a pensar a sua própria vida e a agir como capazes de sair da sua injusta situação de excluídos. Eles mesmos precisam adquirir a capacidade de reagir e rejeitar o que os oprime. Só assim planos e projetos junto aos excluídos deixarão de ser ajudas emergenciais, assistenciais e manipuláveis por interesses políticos de dominação e manutenção da desordem estrutural.

A educação popular assim entendida é uma verdadeira revolução nos conceitos e ação junto aos excluídos.

O processo da educação de base visa a formar homens e mulheres no que é essencial e mínimo indispensável para sua realização como pessoa e cidadão (ã). Nesse sentido o trabalho educativo deve ser desenvolvido em uma perspectiva de autopromoção do povo, criando condição aos seus líderes de dar continuidade aos processos pedagógicos, mesmo que findo o período da alfabetização.

Alfabetização

A alfabetização de jovens e adultos, inserida no contexto da educação popular e inspirada em Paulo Freire, pressupõe como metodologia, a leitura pedagógica do ver, julgar e agir. Desde sua fundação na década de 1961, prioriza a educação popular criando condição para os formadores terem continuidade aos processos pedagógicos, mesmo que findo o período da alfabetização.

 

Estrutura Organizacional

 

Conselho Deliberativo

Armando Martin Gutiérrez  – Presidente do Conselho

Dulcênio Fontes de Matos – Vice-Presidente

Antônio Fernando Saburido – Titular

Juarez Sousa Silva – Titular

Ângelo Pignoli – Suplente

Sebastião Bandeira Coelho – Suplente

 

Conselho Econômico e Fiscal

Cândida Cirqueira Souza Lopes – Titular

Célia Maria Ferreira – Titular

Sandra Marcia Santos – Titular

Osmar Fraveto – Titular

Clecir Maria Trombetta – Suplente

Gilberto Vieira dos Santos – Suplente

 

Conselho Consultivo

Maria Osanette Medeiros

Silvanete Pereira dos Santos

Luiz Síveres

Ricardo Spindola Mariz

 

Secretaria Executiva

Gabriele Cipriani

 

Equipe do MEB

 

Coordenação de Projetos e captação de recursos:

Delci Maria Franzen

Selma Aparecida Batista

 

Área Sociopedagógica:     

Maria Auxiliadora Antunes

Elinete Pereira dos Santos

Maristela Ferrari

Diarlon Torres

 

Setor Administrativo:

Maria Ida Assunção

Cristiano Ricardo

 

Assessoria de Comunicação Social:

Luís Cláudio Alves